21 de novembro de 2011

ao ler-te... senti...

ao ler-te... senti...
que não sou livre...
continuo com muros que me rodeiam e me impedem de ver para lá do quotidiano circundante...
na insistente luta de o derrubar, ponho as minhas forças num só ponto onde por vezes até consigo abrir uma fissura que me faz ver, sonhar e dar dois passos em frente...

por vezes fujo para libertar dos olhares críticos este ser que... nem palavras o descrevem...

rejeito ser assim e continuo em busca do meu ser daquele que nunca abandonará o meu sorriso...

3 comentários:

AC disse...

Não te percas em ti próprio, não te isoles...sai de casa, procura novos amigos, novos interesses, arranja mil e uma coisas que gostes e que te dêem prazer... e aproveita a vida:)

beijinho* no rapaz dos abraços

Pink Poison disse...

rebenta com esses muros... (a tal coisa vai de novo daqui a uns dias)

Never Told Words disse...

quero ver-te sorrir sempre :*