16 de dezembro de 2011

não esperes p.f.

a vida tem sempre um fim... um fim que ninguém deseja, que ninguém o quer... mas tem :(
hoje ali naquela cama, vi-te a dormir tão serena que não tive coragem de te acordar...
ali fiquei a observar-te como se fosse a última vez mas não vai ser, pois eu acredito nisso... eu quero crer...
após breves minutos e na tentativa de me retirar não hesitei em passar-te a mão pelos teus cabelos grisalhos... despertas lentamente e ao veres-me dizes o meu nome :) 
pareces-me estar bem mas a tua voz trémula diz-me o exactamente o contrário e meu coração apertou-se de tal maneira que não tive palavras para te dar...
ali fiquei a ouvir-te, ajoelhado no chão à beira da tua cama e peguei na tua mão... como estava fria...
vi no teu corpo fraco as manchas negras revelando uma imensa fragilidade interior que teima em romper-se.
enquanto falavas olhei-te nos olhos...
e vi-te por dentro...
as lágrimas não saíram mas aquele nó na garganta não se desfez no resto do dia.

ali, naquele chão, abeira daquela cama, vi-te sem esperança de viver...
vi-te à espera, à espera... que a morte te leve.

por favor não...

7 comentários:

AC disse...

Um relato triste de quem vê alguém querido muito doente e a sofrer.

É muito doloroso passar por isso, as marcas ficam, e sofre quem parte e quem fica.

Por vezes a vida surpreende-nos, pode ser....

AC disse...

Força, e um mimo especial para ti.
Hoje dou-te eu um abraço apertado!

beijinho* Rapaz dos abraços

L* disse...

hug*, agora deixaste-me emocionada...um beijinho e força!**

Su disse...

É terrível assistir à degradação de corpos que já tomamos por eternos, imortais e heróicos...muita força...

lua perdida disse...

é triste saber que a morte se aproxima de nos a cada dia que passa... e é horivel saber que ela esta a aproximar-se e nao podermos fzr nd..
no entanto esta é a unica certeza que temos na vida..... é que um dia a morte vira...

bjo

Never Told Words disse...

Não sei o q dizer.. Revi-me há um ano atrás a pensar o mesmo em relação ao meu pai... Só te posso dizer que tou aqui :*

Eventualmente Retratista disse...

Infelizmente sei o que sentes =x
o mesmo se passou comigo mas sem um aviso prévio. Apesar de não parecer e de nos fartarmos de ouvir isto, a dor com o tempo vai desaparecendo...a meu ver, não desaparece, mas transforma-se sim, numa saudade cada vez mais carinhosa e nostálgica que supera todos os maus pensamentos e momentos,

Força. O nosso ciclo é mesmo este, quer queiramos quer não. O melhor é contorná-lo com um sorriso e não dar parte fraca **