21 de fevereiro de 2011

parar para ler

vivemos numa era em que o consumismo se eleva e se afirma cada vez mais nesta sociedade, onde campanhas publicitárias rivalizam para se tornarem um icon, num quotidiano apressado em que parar para ler se torna cansativo e uma perda de tempo dado que "uma imagem vale mais do que mil palavras" (já se ouviu isso em qualquer lado lol), pois é... é assim que vivemos... a ligar as imagens e a dar poucoa relevância aos seus conteúdos.

diáriamente nos cruzamos com pessoas que não conhecemos de lado algum, reagindo para com elas consoanto a etiqueta que lhe atribuimos...
Contudo, esse desconhecido é um ser humano muito para além da sua aparência... um ser humano rótulado que contém especificações peculiares bem distintas dos demais.
para mim são essas especificações que mais prazer me dão em ler e reler... o olhar, o sorriso, a expressão, a conversa, a maneira de ser, ... enfim, uma infinidade de particularidades que tornam as pessoas interessantes, mesmo que elas não se achem :)
é errado rotular as pessoas mas o que é certo é que indirectamente o fazemos no nosso sub-consciente... uns mais outros menos.
estou rótulado com certeza mas este possuí especificações em letras miúdas referentes à qualidade do produto, à forma de o usar e conservar... para isso basta parar e lê-las.

1 comentário:

Margarida disse...

Etiquetas e rótulos... Se, por uma lado, a etiqueta nos pode levar a não querer conhecer o rótulo, por outro lado o rótulo pode sempre ajudar a ajustar a etiqueta... :) mais ou menos como azulejos mal acentes... isto é desnivelados e/ou desalinhados... :)