1 de abril de 2011

teor

a propósito do post anterior e no seguimento dele, face a todos os carinhos que me foram chegando pelo mundo blosférico que me rodeia, acabo por ficar a noção de que realmente existem por aí seres dotados de bons valores ainda que bem disfarçados atrás de mascaras que se criaram devido a uma sociedade cruel, que impõe os seus preconceitos, as suas regras, os seus dogmas. Mas o que seria de nós sem isso? não seriamos nada, ou melhor cada um seria uma realidade muito própria e não uma sociedade...
o problema aqui é que as pessoas facilmente cedem a pressões exteriores, a um quotidiano que vive a passos rápidos e nem nos apercebemos que estes e muitos outros factores que acabam por influênciar a tomada de decisões, impregnando diferentes rumos a uma vida que se teima em complicar.
porque??
não, não acho que esteja errado.
como afirma o cantor Pedro Abrunhosa ao jornal Repórter do Marão de fevereiro de 2011:

"Não interessa a imagem, abdominais esculpidos ou pintar os olhos, o que interessa é o teor das canções. É isso que fica a longo-prazo, é o que as rádios querem passar e o público quer identificar-se com as canções."

sou inocente, acredito no que de melhor as pessoas têm... sem dúvida...
vou sofrer muito com isso ao longo da vida, aliás já o estou a sentir na pele... à conta de decisões, de rumos forçados que cravam a ferros uma dor que me consome... sim vou...
mas vou continuar a acreditar, vou continuar a sê-lo, pois o que fica a longo-prazo, o que interessa, é o teor... o teor das pessoas.
ver a perfeição no meio de toda a imperfeição... de quem amamos.

8 comentários:

Nokas disse...

Eu ainda acredito que há´pessoas boas...vou-me desilusindo algumas vezes, mas compensa quando se encontra alguém verdadeiro!

MartaP. disse...

admito que acho que é cada vez mais dificil ver o teor, o verdadeiro teor das outras pessoas. Estamos rodeados de muita falsidade... Mas quando nos empenhamos, quando queremos realmente uma coisa, acho que devemos lutar e insistir para que sejam descobertos todos os pequeninos mistérios(deixemos alguns, se não perde a graça), para que não haja dúvidas que ainda existem pessoas que valem a pena. :)

Beijocas*

Porque um dia me perdi... disse...

Sublime...Não teria dito melhor...

Beijo Doce

L* disse...

(li agora este post e o anterior..)
Identifico-me tanto contigo neste aspecto...continuo a acreditar que as pessoas são boas, que não mentem para conseguirem o que querem! Admito, neste aspecto sou muito inocente, e provavelmente continuarei a sê-lo! (o estúpido é que o meu sexto sentido funciona sempre para alertar as outras pessoas e comigo nunca funciona :|)
Bati muitas vezes com a cabeça até perceber que certas pessoas em quem confiava afinal não eram assim tão boas pessoas!
Mas também sei que há pessoas boas, sem segundas intenções...há poucas, mas há!*

hug * disse...

obrigado a todas :)
cada vez me tenho desiludido mais com quem me tem rodeado mas ainda assim há sempre alguem que se vai escapando a essa conotação negativa...
e juntam-se esses que escapam e dá algo muito restrito... algo que conseguimos reunir numa mão... algo que é bom apesar da ausencia que a vida obriga :)

beijinhos

MartaP. disse...

ai moço, babo-me só de ler o que escreves e nem te conheço. isto faz-me mal. LOL

MartaP. disse...

Faz-me mal no sentido de não saber bem o que sinto quando te leio :)

hug * disse...

desde que seja para te fazer refletir no sentido das coisas que nos rodeiam já vale a pena :)